Abreu e Lima em Foco

Viagens ao Chile, EUA e Israel serão as primeiras de Bolsonaro

Antes de viajar, porém, Bolsonaro deverá ser submetido a uma cirurgia para análise de sua colostomia

© Dida Sampaio/Estadão

 

As primeiras viagens internacionais do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) já estão definidas. Elas serão para o Chile, Estados Unidos e Israel, segundo o deputado federal Onyx Lorenzoni (DEM-RS), que será o ministro da Casa Civil de Bolsonaro. De acordo com ele, Bolsonaro foi convidado nesse domingo, 28, pelo próprio presidente Donald Trump para ir ao país.

Já a escolha do Chile, segundo Lorenzoni, foi feita porque este país “é a grande referência latino americana. “Quem deu certo nos últimos 20 anos, aumentou a renda de sua população, tem boa educação , gera tecnologia e hoje comercializa com o mundo todo? O Chile. Então, tem que ter humildade de ver esse exemplo com atenção”, disse Lorenzoni, nesta segunda-feira, 29.

Antes de viajar, porém, Bolsonaro deverá ser submetido a uma cirurgia para análise de sua colostomia, que será feita em dezembro. Nesta semana, Bolsonaro ficará no Rio e passa esta segunda-feira “de folga”. Na terça-feira, 30, ele terá uma reunião com a sua equipe econômica, liderada pelo economista Paulo Guedes.

Já Lorezoni irá para Brasília na quarta-feira, 31, onde organizará a equipe de transição junto com o general Augusto Heleno, que será o ministro da Defesa. O deputado também irá à Casa Civil para apresentar sua lista de técnicos.

Os primeiros nomes que integrarão a equipe de transição serão apresentados na próxima quinta-feira, 1°. Segundo Lorenzoni, a cúpula não pretende usar os 50 cargos disponíveis para esta ação.

Fonte

O Estadão
  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no WhatsApp

Viagens ao Chile, EUA e Israel serão as primeiras de Bolsonaro

O Estadão

 

As primeiras viagens internacionais do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) já estão definidas. Elas serão para o Chile, Estados Unidos e Israel, segundo o deputado federal Onyx Lorenzoni (DEM-RS), que será o ministro da Casa Civil de Bolsonaro. De acordo com ele, Bolsonaro foi convidado nesse domingo, 28, pelo próprio presidente Donald Trump para ir ao país.

Já a escolha do Chile, segundo Lorenzoni, foi feita porque este país “é a grande referência latino americana. “Quem deu certo nos últimos 20 anos, aumentou a renda de sua população, tem boa educação , gera tecnologia e hoje comercializa com o mundo todo? O Chile. Então, tem que ter humildade de ver esse exemplo com atenção”, disse Lorenzoni, nesta segunda-feira, 29.

Antes de viajar, porém, Bolsonaro deverá ser submetido a uma cirurgia para análise de sua colostomia, que será feita em dezembro. Nesta semana, Bolsonaro ficará no Rio e passa esta segunda-feira “de folga”. Na terça-feira, 30, ele terá uma reunião com a sua equipe econômica, liderada pelo economista Paulo Guedes.

Já Lorezoni irá para Brasília na quarta-feira, 31, onde organizará a equipe de transição junto com o general Augusto Heleno, que será o ministro da Defesa. O deputado também irá à Casa Civil para apresentar sua lista de técnicos.

Os primeiros nomes que integrarão a equipe de transição serão apresentados na próxima quinta-feira, 1°. Segundo Lorenzoni, a cúpula não pretende usar os 50 cargos disponíveis para esta ação.

Inscreva-se Newsletter

Inscreva-se em nossa newsletter e receba em primeira mão nossas novidades!
[CARREGANDO...]

Parceiros

Publicidade